O número de jovens que optaram estudar o curso de Psicologia cresceu 25,8% entre 2012 e 2016. A preferência, inclusive, tem sido maior do que a busca pelos cursos superiores mais tradicionais como Direito, Engenharia, Administração e Pedagogia.

O aumento pode estar relacionado a questões comportamentais e sociais. As pessoas têm sentido mais necessidade de entender as próprias questões e têm buscado alternativas para lidar com elas.

Outros fatores também ajudam a entender esse cenário. Um deles é que hoje em dia, diferentemente de anos passados, a Psicologia deixou de ser uma alternativa eminentemente feminina. Atualmente é uma área procurada também por homens.

Outro forte motivo é que há um mercado em expansão. A psicologia vai muito além do consultório e hoje é encontrada em outros campos: educação, hospitalar, organizacional, políticas públicas, esportes, social, comunitária, trânsito, entre outras. Essa amplitude de atuação aumenta a chance de ser desejada.

Categorias: Mercado